BLOG DE AVENTURAS

Loading...

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

PARQUE DE ITATIAIA, O MAIS ANTIGO PARQUE NACIONAL DO BRASIL !!!


Situado em plena Serra da Mantiqueira, entre os Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, o Parque Nacional do Itatiaia é um dos locais preferidos por aqueles que praticam montanhismo. Suas formações rochosas – especialmente o Pico das Agulhas Negras e as Prateleiras, localizadas na parte alta do parque – são as principais atrações para quem gosta de caminhar e escalar. Mas sua importância vai muito além da sua beleza estética: o parque protege centenas de nascentes e uma importante reserva de Mata Atlântica (hoje reduzida a 7% de sua extensão nacional original), refúgio para uma rica flora e fauna.

Criado em 1937, pelo presidente Getúlio Vargas, Itatiaia foi o primeiro parque nacional do Brasil. O nome Itatiaia significa “pedra cheia de pontas”, que é exatamente a visão que se tem quando se olha para o Pico das Agulhas Negras, ponto culminante do Estado do Rio de Janeiro com 2.791,55 metros de altitude acima do nível do mar. O parque possui duas portarias: uma na parte alta (onde ficam as Agulhas Negras, as Prateleiras, o Morro do Couto e a Pedra do Altar, entre outras formações rochosas) e outra na parte baixa, área de maior visitação do parque. Os montanhistas e escaladores preferem a parte alta do parque, onde estão concentradas belíssimas formações rochosas.
Na parte alta predominam os campos de altitude e os vales suspensos onde nascem vários rios integrantes das bacias do Rio Paraíba do Sul e do Rio Grande. Essa área é conhecida como Planalto do Itatiaia. Na parte baixa a vegetação é secundária, de Mata Atlântica. Em outras épocas boa parte desta área foi desmatada para que tomasse lugar as plantações de café do Vale do Rio Paraíba. Ao todo o parque tem 30.000 hectares. Seja na parte alta ou na baixa, o parque conta com várias trilhas para caminhadas e outras opções para os amantes da natureza.

Locais interessantes para visitar:

Parte Alta (Planalto)

PICO DAS AGULHAS NEGRAS  _____________________________________________

 

Com 2.791,55 metros de altitude é o ponto culminante do Estado do Rio de Janeiro. São 4 km de subida íngreme até o cume, com graus variados de dificuldade. Ótimo para a prática de montanhismo. Vista magnífica para os três Estados: Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

MACIÇO DAS PRATELEIRAS  ______________________________________________


Com altitude de 2.548 metros, localiza-se na Serra das Prateleiras. É um conjunto de formações rochosas enfileiradas, de forma ovalada. Algumas delas causam impressão de figuras como as Pedras do Frade, Furada e Sentada. Bom para a prática do montanhismo e escaladas.

PEDRA DO ALTAR   ______________________________________________________

Formação rochosa acessível por caminhada através de trilha. Possui uma face com diversas vias de escalada de elevado grau de dificuldade.

CACHOEIRA DO RIO AIURUOCA  ____________________________________________

O Rio Aiuruoca nasce no Planalto do Itatiaia e vai desaguar no rio Grande, no sul de Minas Gerais. Uma trilha de 6 km acessa esta belíssima cachoeira de águas geladas.

BREJO DA LAPA  ________________________________________________________

Vegetação rasteira típica de altitude. Cortado pelo Rio da Lapa, formando uma queda d’água e uma pequena corredeira de água límpida.

PEDRA CABEÇA DO LEÃO  ________________________________________________

Próxima do Pico das Agulhas Negras, tem altitude de 2.483 m. Ao lado há um vale com dois lagos. Vista para São Paulo e Rio de Janeiro (planalto).

PEDRA DA MAÇà _______________________________________________________

Situada próxima ao Pico das Agulhas Negras, está em 2.390m de altitude. Forma semelhante a uma maçã, medindo aproximadamente oito metros de altura. Logo abaixo há um pequeno lago com água cristalina.

PEDRA DA TARTARUGA  _________________________________________________

Localizada próxima às Prateleiras, a 2.390m de altitude. É uma grande rocha equilibrada nas extremidades de pequenas rochas, dando a impressão de ser uma enorme tartaruga.

Parte baixa (Sede do Parque)

CENTRO DE VISITANTES  _________________________________________________

Batizado com o nome do ex-diretor Wanderbilt Duarte de Barros, abrange o Museu, a Biblioteca e o Núcleo de Educação Ambiental, que desenvolve diversos projetos.

CACHOEIRA IPORANGA  ___________________________________________________


Possui apenas um salto de aproximadamente dez metros, com grande volume de água. Forma piscina natural de águas esverdeadas, límpidas, com temperatura fria.
CACHOEIRA VÉU DE NOIVA  _______________________________________________




Tem aproximadamente 30 m de altura. Sua denominação condiz com o seu aspecto. Parece um imenso véu de noiva, branco, que desliza sobre as formações rochosas. Água transparente, límpida e de baixa temperatura.
MIRANTE DO ÚLTIMO ADEUS  ______________________________________________


Com 810 metros de altitude, possui vista para o Centro de Visitantes do Parque Nacional, a corredeira do Rio Campo Belo e a Represa do Funil, além de uma vista global das montanhas do Itatiaia. Acesso fácil, localizada a poucos metros da entrada do Parque.

CORREDEIRAS DOS RIOS CAMPO BELO E MAROMBA  ____________________________
Ambos possuem águas frias e límpidas e cruzam o parque formando diversas cachoeiras e cascatas.

Dicas úteis

Condutores – Para a maioria das trilhas do parque (especialmente na parte alta) é recomendável ir acompanhado de um guia. O parque conta com um Programa Condutores de Visitantes, que inclui uma lista de guias cadastrados. Já ocorreram vários casos de visitantes que tentaram seguir sozinhos para o cume das Agulhas Negras e se perderam, por não haver trilha marcada durante todo o percurso. Assim, a direção do parque sugere ao visitante que faça contato com um condutor cadastrado de modo a contar com mais segurança e melhores informações sobre o Parna Itatiaia. De qualquer forma, é necessário que o visitante assine um Termo de Responsabilidade que lhe é apresentado no portão de entrada.

Horários e valores – O parque está aberto das 8 h às 17 h na parte baixa e das 7h às 14h, com permanência até as 17h, na parte alta. O ingresso custa R$ 20 para estrangeiros e R$ 10 para brasileiros (ou seja, 50% de desconto). Caso o visitante pretenda permanecer no Parque do Itatiaia por mais de um dia, terá direito a um desconto 50 % (final de semana e feriado) a 90 % (dia de semana) dos valores do ingresso integral individual. Menores de 12 anos e maiores de 60 são isentos de taxas. Os valores de taxas de estacionamento não estão sendo cobrados, temporariamente.

Melhor época para visitar

Na parte baixa, a melhor época para visitar o parque vai de outubro a fevereiro. No Planalto o frio de junho a agosto é o grande atrativo. Mas tome cuidado: a temperatura pode chegar abaixo de zero. Em épocas de chuva é bom orientar-se com os vigilantes do Parque sobre a possibilidade de ocorrência de cabeças d’água, pois as mesmas inviabilizam o acesso às cachoeiras. A cabeça d’água é um fenômeno decorrente do acumulo de água na cabeceira do rio, provocando uma enchente repentina arrastando o que estiver em seu caminho.

Hospedagem - Na cidade de Itatiaia o turista pode encontrar numerosos hotéis e pousadas atendendo a todos os gostos e bolsos. Os melhores ficam dentro do Parque, na parte baixa, cercados pela floresta. Já na parte alta não existem muitas opções de hotéis, apenas algumas pousadas e áreas de camping particulares. Atualmente é possível se hospedar no Abrigo Rebouças, um típico abrigo de montanha, dentro do parque, considerado o abrigo público mais alto do Brasil (a 2.350 mts). Confira as Normas para reserva e uso do Abrigo Rebouças. O agendamento pode ser feito pelo email parnaitatiaia.rj@icmbio.gov.br

Trilhas - Aventurar-se nas trilhas do Parque Nacional do Itatiaia requer boa dose de disposição. Ainda que na parte baixa se consiga chegar de carro no início da maioria delas, as trilhas são sempre íngremes e normalmente você começa o caminho descendo para depois subir tudo outra vez. No site oficial do parque é possível acessar as diretrizes para trilhas e travessias, onde é possível saber que trilhas estão permitidas e em que condições.
O que levar - Água, lanche, protetor solar e chapéu para encarar o forte sol da montanha são imprescindíveis. Como as trilhas são úmidas, encharcadas e escorregadias, calçados confortáveis e resistentes também não podem faltar. Não esqueça a sunga, biquíni e principalmente agasalhos para agüentar o frio da serra.
Caminhante consciente – O parque dispõe de regras e orientações em sua Cartilha do Caminhante Consciente do Parque Nacional do Itatiaia.
Mais informações - Sempre telefone antes de ir para saber como andam as condições do parque na época ou mesmo para saber sobre o clima. Para se ter uma idéia, a parte alta do parque já ficou fechada por muitos meses por causa de um incêndio que atingiu boa parte da vegetação. Este mês o parque foi atingido por novo incêndio. Por isso, sempre ligue antes! Os telefones são (24) 3352-1461 e (24) 3352-7001.

Como chegar

Parte alta (Planalto) – Acesso pela Via Dutra (BR 116). Em Engenheiro Passos segue-se pela estrada Rio-Caxambu (Circuito das Águas), em direção a Itamonte, até Registro. A viagem até aqui dura aproximadamente 2h40, vindo do Rio ou de São Paulo. Depois se segue 17 km de estrada de terra até a entrada do parque.

Parte baixa – Também pela Dutra, o acesso é feito pela própria cidade de Itatiaia, na altura do km 316. Depois se segue 8 km de estrada até o parque. A viagem dura aproximadamente 2h 30 min vindo do Rio de Janeiro e 3 horas saindo de São Paulo. Lá está localizada a sede do parque.

Conselhos Básicos

Por Itatiaia estar em uma região fria, é importante ter em mãos um vestuário que suporte baixas temperaturas, como o Abrigo Thermotex. Feito em tecido tipo Polar, possui alto índice de isolamento térmico e pode ser usado sozinho ou por baixo dos abrigos impermeáveis, como o Abrigo Parkha, Abrigo Anorak Storm ou o Abrigo de Tempo Anorak Selado. Possui também uma versão especial para mulheres ou pessoas mais magras, o Thermotex Gazelle.
Ainda sobre vestuário, para suportar ventos inesperados sugerimos o Corta-vento Minuano, que é muito leve e compacto e indispensável para se ter sempre no fundo da mochila. Outra boa opção de vestuário é a camisa Trilhas Pro, que pode ser usada isoladamente ou em conjunto com casacos. É feita em tecido revolucionário, que diminui os pontos em contato com a pele através de micro-almofadas.
Para levar lanche e acessórios durante os passeios, uma boa dica é a Anaton 18, que possui formato anatômico e espaço para cantil flexível. Outra opção é a mochila Crampon 15, perfeita para caminhadas curtas. Tem bolsos laterais em tela, fitas de ajustes, costas ventiladas, barrigueira e peitoral estabilizadores. Ainda para caminhadas curtas, sugerimos o Estojo Acqua, pochete leve com suporte para duas garras de água e bolso interno para documentos.
Já para uso em ataque a montanhas sugerimos a mochila Alpina 43. Tem desenho que facilita o deslocamento em locais de mata fechada, boa ventilação nas costas e compartimento central espaçoso. É feita em tecido Ripstop, com fundo reforçado. Tem suporte para sistema de hidratação.
Para quem vai acampar, nossa sugestão é a Barraca Cota 2 , uma boa opção peando em peso x benefícios. Feita em modelo iglu, oferece grande estabilidade quanto submetida a ventos fortes. É autoportante, com sobreteto integral e costuras seladas, com respiro para ventilação em dias de chuva, e agora com duas entradas, facilitando o acesso aos dois usuários da barraca.

                                                (Equipamentos Trilhas & Rumos)

Divulgação :  AVENTURAS DO RIO ***  (aventurasdorio@gmail.com)

Nenhum comentário: